Luz azul na pele infantil: quais as consequências e como prevenir

Luz azul na pele infantil: quais as consequências e como prevenir

Saiba o que é luz azul, como ela pode afetar a saúde da pele infantil e quais os métodos de prevenção contra os efeitos imediatos e de longo prazo dessa exposição.

O que é luz azul? 

O espectro eletromagnético, resultado da combinação dos campos elétricos e magnéticos que se propagam e transmitem energia pelo espaço, é composto por 7 tipos de ondas, incluindo a luz visível, percebida pelo olho humano e responsável pela percepção e distinção das cores no mundo ao nosso redor, que tem a luz azul como uma de suas cores, responsável por 33% da emissão de luz em que estamos expostos. 

Tipos de luz azul 

A luz azul possui dois principais tipos: 

Luz azul natural 

  • Proveniente do sol; 
  • Desempenha um papel crucial na regulação do ritmo circadiano, que afeta os padrões de sono e vigília; 
  • Pode ter efeitos positivos na ativação e no estado de alerta. 

Luz azul artificial 

  • Gerada por fontes artificiais, como lâmpadas LED, lâmpadas fluorescentes, telas de computadores, smartphones e outros dispositivos eletrônicos; 
  • Especialmente sob exposição noturna, pode perturbar o ciclo circadiano e afetar a qualidade do sono; 
  • Pode contribuir para a fadiga ocular. 

Luz azul faz mal para a pele? 

Embora a luz azul tenha penetrabilidade limitada na pele, em comparação com outras partes do espectro luminoso, como os raios ultravioleta, quando proveniente de fontes artificiais, como telas de dispositivos eletrônicos e lâmpadas LED, pode afetar a saúde cutânea de diferentes maneiras, promovendo: 

  1. Envelhecimento precoce, incluindo o aumento das rugas, devido à capacidade da luz azul gerar o estresse oxidativo, levando à degradação do colágeno e da elastina, componentes essenciais para a firmeza e elasticidade da pele;
  1. Hiperpigmentação, especialmente em pessoas com pele mais clara, devido à luz azul estimular a produção de melanina, levando a manchas escuras;
  1. Inflamações, que pode contribuir para condições como acne e rosácea, afetando os níveis de produção de sebo.

A luz azul pode ser pior para a pele infantil? 

Principalmente devido aos hábitos de consumo, em que a exposição às luzes artificiais são mais constantes, e às características da pele, considerando que a barreira cutânea ainda está desenvolvimento, com maior sensibilidade e vulnerabilidade, a pele infantil se torna mais suscetível aos efeitos adversos da exposição à luz azul, podendo sofrer impactos imediatos, como irritação e inflamação, e também a longo prazo, como envelhecimento precoce e hiperpigmentação. 

Além disso, a exposição excessiva à luz azul no período noturno pode interferir nos padrões de sono da criança, comprometendo a produção de melatonina, o hormônio do sono, e, consequentemente, a qualidade do sono e a saúde geral.

Sono da criança

Assim como na vida adulta, o sono é fundamental para regeneração celular da pele. Por isso, quando a exposição à luz azul compromete a qualidade do sono, mesmo na infância, a pele pode ficar opaca e com aparência menos saudável, sofrendo com a redução da função imunológica, que promove manifestações de problemas dermatológicos pré-existentes, como eczema, dermatite e acne, além de sentir o impacto do estresse oxidativo, que leva ao envelhecimento precoce da pele. 

Como proteger a criança da luz azul? 

Para promover às crianças um sono saudável, proteger a saúde dos olhos e da pele e apoiar o desenvolvimento cognitivo adequado, algumas medidas podem ser adotadas, como: 

  1. Estabeleça limites de tempo para o uso de dispositivos eletrônicos, especialmente uma hora antes de dormir;
  1. Incentive menos tempo de telas e mais atividades ao ar livre durante o dia;
  1. Antes de dormir, diminua a intensidade das luzes e crie um ambiente propício para o sono, com um quarto escuro, fresco e tranquilo;
  1. Use filtros de luz azul em dispositivos eletrônicos, ajustando a temperatura de cor da tela;
  1. Aplique regularmente protetor solar, verificando no rótulo e embalagem do produto escolhido se esse também protege a pele contra a luz azul.

Como tirar a luz azul do celular? 

Atualmente, a maioria dos smartphones oferecem configurações, como "Modo noturno" ou "Modo de luz noturna", ou aplicativos que permitem reduzir ou eliminar a luz azul emitida pela tela, ajustando automaticamente a temperatura de cor da tela para tons mais quentes.  

Além disso, muitos dispositivos permitem agendar automaticamente o modo noturno para ativar e desativar em horários específicos, especialmente útil para períodos noturnos. 

Caso o dispositivo não tenha essa função, é possível aderir aos óculos com filtro de luz azul, que bloqueiam seletivamente a luz azul emitida pelas telas. 

Protetor solar oferece proteção contra luz azul? 

Embora não sejam todos os produtos do mercado que ofereçam proteção contra a luz azul, muitos protetores solares atuais possuem essa capacidade, devido aos ingredientes de sua composição, como óxido de zinco e ativos antioxidantes 

Para certificar-se, é importante ler a embalagem e rótulo do produto, reparando, inclusive, se possui a informação que o denomina eficaz contra a luz azul: "proteção de amplo espectro". 

Melhor protetor solar para luz azul 

Um protetor solar infantil projetado para oferecer proteção contra a luz azul, além de proteção contra os raios UVB e UVA, deve conter certos ingredientes ativos que ajudam a filtrar ou bloquear a luz azul, tais como: 

Ingredientes os quais você encontra no Protetor Solar Infantil em Bastão Mineral, que possui FPS 80, FPUVA 30, filtros 100% minerais e vitamina E. Tudo para uma saúde da pele completa para os pequenos! 

Conheça o produto em nossa loja online. 

 

Imagem principal retirada do site Freepik