Cuidados para quem usa ácido no rosto: saiba as melhores práticas

Cuidados para quem usa ácido no rosto: saiba as melhores práticas

Saiba quais são os ácidos mais comuns utilizados no tratamento da pele e aproveite as dicas de cuidados para antes e após a aplicação dos produtos.

Frequentemente recomendado por dermatologista, os ácidos são utilizados na pele para tratamentos diversos, e aqui informaremos sobre todos os cuidados necessários antes e após uso, para um tratamento mais eficaz e com menor possibilidade de danos. 

Mas antes de tudo, é importante saber: 

O que são ácidos? 

Utilizados em produtos de cuidados com a pele, os ácidos são substâncias químicas que proporcionam diversos benefícios, tais como esfoliação, renovação celular, controle da oleosidade, hidratação, prevenção de cravos e espinhas, clareamento de manchas e estímulo à produção de colágeno. 

Quais são os tipos de ácidos utilizados nos cuidados da pele? 

Existem vários tipos de ácidos usados nos cuidados com a pele, cada um com suas próprias características e benefícios, sendo os mais comuns: 

Ácido hialurônico 

Naturalmente presente na pele, ajuda a reter a umidade, proporcionando hidratação e preenchendo linhas finas. 

Ácido salicílico 

Um beta-hidroxiácido (BHA) esfoliante, capaz de quebrar ligações de queratina e deixar a pele mais macia, penetrando nos poros para o tratamento de acne e controle da oleosidade. 

Ácido glicólico 

Um alfa-hidroxiácido (AHA) que esfolia a camada superior da pele, removendo as células mortas e diminuindo a oleosidade, além de estimular a produção de colágeno e elastina. 

Ácido lático 

Um alfa-hidroxiácido (AHA), geralmente mais suave do que o ácido glicólico, usado para esfoliação e hidratação. 

Ácido ascórbico 

Também conhecido como vitamina C, ajuda a proteger a pele contra danos causados pelos radicais livres, além de estimular a produção de colágeno. 

Ácido retinoico 

Derivado da vitamina A, é eficaz no tratamento de acne, rugas e hiperpigmentação, promovendo a renovação celular. 

Ácido kójico 

Usado para tratar a hiperpigmentação, reduzindo a produção de melanina na pele. 

Ácido hidroquinona 

Despigmentante usado para tratar manchas escuras na pele. 

Ácido azelaico 

Um ácido com propriedades antimicrobianas e anti-inflamatórias, utilizado no tratamento de acne e melasma. 

Ácido mandélico 

Esfoliante leve e suave, utilizado na renovação celular e na prevenção de cravos e espinhas. 

Quais são os benefícios dos ácidos para a pele? 

Os ácidos utilizados nos cuidados com a pele oferecem benefícios que podem variar conforme o tipo de ácido, concentração do produto e a resposta individual da pele, sendo os mais comuns: 

  • Controle da produção de sebo; 

  • Desobstrução dos poros; 

  • Proteção contra o envelhecimento precoce; 

  • Redução de linhas finas e rugas; 

  • Estimulação da produção de colágeno e elastina; 

  • Promoção da renovação celular; 

  • Hidratação que mantém a pele suave, flexível e com aparência saudável; 

  • Melhora da textura e tonalidade da pele; 

  • Redução de inflamações. 

Como usar ácido no rosto? 

Para usar ácidos no rosto, é importante seguir algumas orientações que garantem a eficácia e minimizam o risco de irritação: 

  1. Escolha o produto certo para tratar suas necessidades, levando em consideração o tipo de pele e as condições a serem tratadas;

  1. Se você está começando a usar ácidos, comece com concentrações mais baixas para permitir que sua pele se acostume gradualmente;

  1. Antes de aplicar qualquer ácido, limpe suavemente o rosto para remover maquiagem, sujeira e oleosidade. Se preferir, aplique um produto de tonificação em seguida;

  1. Aplique o ácido uniformemente no rosto, evitando a área dos olhos, e seguindo as instruções do produto escolhido;

  1. Após absorção completa do ácido, aplique um hidratante para manter a pele nutrida e compensar o ressecamento causado pelo ácido;

  1. Mesmo em dias nublados, aplique protetor solar para proteger a pele dos danos causados pelo sol, inclusive manchas devido à sensibilidade promovida pelo ácido.

Dica: o Bastão Multifuncional Com Cor da Ollie é uma ótima opção, já que possui alta proteção solar FPS 95 e FPUVA 40 e cobertura com cor que potencializa a proteção. Acesse nossa loja online e aproveite para experimentar o produto. 

Cuidados para quem usa ácido no rosto 

O uso de ácidos na pele requer cuidados específicos antes e após a aplicação, sendo: 

Antes do uso de ácidos 

  • Entenda o seu tipo de pele (seca, oleosa, mista, sensível) para escolher o ácido adequado, já que nem todos são ideais para todos os tipos de pele; 

  • Evite o uso simultâneo de outros produtos ativos, como retinoides ou produtos que contenham ácidos diferentes; 

  • Antes de aplicar qualquer ácido no rosto, faça um teste de sensibilidade com uma pequena quantidade do produto na área interna do antebraço. Observe possíveis reações, como vermelhidão, coceira ou irritação; 

  • Sempre siga as instruções fornecidas pelo fabricante do produto, iniciando o uso dos ácidos de forma gradual, alternando os dias de aplicação até que a pele se acostume com o produto; 

  • Certifique-se de que a pele esteja limpa e seca antes de aplicar o ácido. 

Após o uso de ácidos 

Utilize um hidratante para prevenir a descamação e reduzir a sensibilidade; 

  • Use protetor solar de amplo espectro, mesmo em dias nublados, já que o uso de ácidos pode aumentar a sensibilidade da pele à luz solar; 

  • Evite a exposição solar direta e prolongada; 

  • Não aplique maquiagem imediatamente após o uso de ácidos, pois isso pode irritar a pele; 

  • Não use água quente para lavar o rosto, pois isso pode aumentar a sensibilidade da pele; 

  • Evite produtos que contenham ingredientes potencialmente irritantes, como álcool ou fragrâncias; 

  • Evite o uso adicional de esfoliantes físicos para evitar irritação excessiva; 

  • Esteja atento a qualquer reação adversa, como vermelhidão intensa, descamação ou coceira. Se esses sintomas persistirem, interrompa o uso e consulte um dermatologista. 

Quais são os riscos de usar ácidos para a pele? 

Embora os ácidos para a pele possam ter benefícios significativos quando usados corretamente, também existem alguns riscos associados ao seu uso inadequado ou excessivo, como: 

Ressecamento

 

Alguns ácidos, especialmente os esfoliantes, podem causar ressecamento excessivo da pele se não forem combinados com uma boa hidratação, pois possuem ação queratolítica que remove as camadas mais superficiais da pele.  

Irritação e vermelhidão 

O uso excessivo de ácidos pode levar a irritação da pele, manifestada por vermelhidão, descamação e sensação de queimação. 

Aumento da sensibilidade 

Muitos ácidos deixam a pele mais sensível, tornando-a mais suscetível a irritações, alergias e queimaduras solares. 

Alergias 

Algumas pessoas podem ser alérgicas a certos ácidos, resultando em reações cutâneas adversas, como coceira, inchaço ou erupções. 

Hiperpigmentação pós-inflamatória (HPI) 

Em alguns casos, o uso inadequado de ácidos pode levar à HPI, uma condição em que a pele reage ao trauma desenvolvendo manchas escuras. 

Agravamento de condições de pele 

Em alguns casos, o uso inadequado de ácidos pode agravar condições de pele existentes, como eczema ou rosácea. Nesse caso, é necessário a avaliação de um dermatologista para acompanhamento individual. 

Como acalmar a pele irritada por ácido? 

Para acalmar a pele irritada por ácido, suspenda o uso imediatamente, retirando quaisquer resíduos do produto com um limpador suave. Se possível, faça compressas de água fria para reduzir a inflamação e aliviar a sensação de queimação. 

Após retirar completamente o produto, aplique um hidratante, preferencialmente com ingredientes calmantes, como aloe vera ou camomila, para restaurar a barreira da pele e reduzir a irritação. 

Em seguida e em todos os próximos dias, aplique um protetor solar de amplo espectro, pois a pele irritada pode ser mais sensível aos raios solares. 

Durante a pausa do ácido, é importante evitar coçar a pele irritada e usar produtos que possam irritar a pele, como esfoliantes ou produtos com fragrâncias. 

Se decidir continuar o uso do ácido, dê um tempo à sua pele para se recuperar antes de reintroduzir o produto. 

Caso a irritação persista ou piore, procure orientação de um dermatologista para avaliar a situação e receber orientações específicas para o seu caso. 

Como prevenir a irritação causada pelo ácido? 

Para prevenir a irritação causada pelos ácidos, siga as instruções do produto escolhido, com os cuidados anteriores e posteriores ao uso, dados em tópicos acima. E, caso ainda assim haja irritação, procure um dermatologista para orientação individual. 

Em todo caso, conte com a Ollie para manter a saúde de sua pele com a proteção que ela merece, o tratamento que ela precisa e o conforto que você quer para o dia a dia. Confira a linha completa e experimente! 

Imagem principal retirada do site Freepik