Qual o melhor protetor solar para quem tem rosácea? Te ajudamos a escolher

Qual o melhor protetor solar para quem tem rosácea? Te ajudamos a escolher

A rosácea no rosto ainda está envolta de muitos tabus, hoje vamos explicar tudo sobre a condição e dar dicas de como escolher o melhor protetor solar para quem tem rosácea.

Encontrar o protetor solar adequado é essencial para controlar os sintomas e proteger a pele sensível de quem tem rosácea. Hoje, a gente te explica tudo sobre esse assunto. 

O que é rosácea? 

A rosácea é uma condição crônica de pele que se manifesta principalmente no rosto. Ela é caracterizada por episódios de vermelhidão e inflamação que podem se tornar mais frequentes e intensos ao longo do tempo. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) a doença atinge de 1,5% a 10% das populações do estudo. 

Qualquer pessoa pode desenvolver rosácea, mas ela é mais comum em adultos entre 30 e 50 anos, com pele clara, especialmente em pessoas brancas e descendentes de europeus.  

O que causa a rosácea? 

As causas da rosácea ainda não são completamente compreendidas, mas acredita-se que uma combinação de fatores genéticos e ambientais desempenhe um papel. Alguns dos fatores que podem desencadear ou agravar a rosácea são: 

  • Exposição solar 
  • Estresse emocional 
  • Temperaturas extremas 
  • Alimentos picantes e bebidas quentes 
  • Consumo de álcool 
  • Exercício vigoroso 
  • Certos produtos para a pele e cosméticos 

Quais os sintomas da rosácea? 

A rosácea no rosto apresenta uma variedade de sintomas que podem variar de pessoa para pessoa. Os sintomas podem surgir gradualmente e se tornar mais evidentes com o tempo, especialmente se não forem tratados adequadamente, olha só alguns: 

Vermelhidão persistente 

A vermelhidão facial, especialmente no centro do rosto (nariz, bochechas, testa e queixo), é o sintoma mais característico da rosácea. Inicialmente, essa vermelhidão pode parecer um rubor ou um corar frequente que não desaparece facilmente. 

Vasos sanguíneos visíveis 

Os vasos sanguíneos pequenos e dilatados (telangiectasias) podem se tornar visíveis na superfície da pele, especialmente nas áreas onde a vermelhidão é mais pronunciada. 

Protuberâncias vermelhas e pus 

Muitas pessoas com rosácea desenvolvem pequenas protuberâncias vermelhas (pápulas) que podem conter pus (pústulas). Essas lesões podem ser confundidas com acne, mas não estão associadas a pontos negros ou brancos típicos da acne. 

Sensação de ardor ou queimação 

A pele com rosácea pode ser sensível e frequentemente sentir ardor, queimação ou coceira. Esta sensação pode ser exacerbada por fatores desencadeantes como exposição ao sol, vento, calor ou produtos de cuidados com a pele inadequados. 

Secura e rugosidade 

A pele pode se tornar seca, áspera e descamativa. Este sintoma é comum e pode contribuir para a sensação geral de desconforto. 

Inchaço 

Algumas pessoas com rosácea podem experimentar inchaço (edema) facial, especialmente ao redor dos olhos, nariz e bochechas. Esse inchaço pode dar uma aparência ligeiramente deformada à face. 

Sintomas oculares (rosácea ocular) 

A rosácea pode afetar os olhos, causando sintomas como vermelhidão, irritação, sensação de corpo estranho, olhos secos e sensíveis à luz. As pálpebras podem ficar inchadas e vermelhas (blefarite), e pode haver episódios de conjuntivite. 

Pele mais grossa 

Nos casos mais graves e avançados de rosácea, especialmente no subtipo fimatosa, a pele pode começar a espessar e formar nódulos. Isso é mais comum no nariz, resultando em uma condição chamada rinofima, onde o nariz parece bulboso e desfigurado. 

Sintomas que mudam 

Os sintomas da rosácea podem flutuar e passar por períodos mais e menos intensos. Fatores desencadeantes como mudanças climáticas, estresse, certos alimentos e bebidas, e produtos de cuidados com a pele podem influenciar a gravidade dos sintomas. 

Quais ingredientes uma pessoa com rosácea pode usar? 

Pessoas com essa condição precisam ter um certo autocuidado para rosácea ao escolher produtos, dando preferência para aqueles que sejam suaves e formulados para minimizar a irritação e inflamação, separamos alguns que podem piorar a rosácea: 

Álcool: pode ressecar e irritar a pele. 

Produtos com fragrâncias fortes: podem causar reações alérgicas e irritação. 

Sulfatos: podem ser agressivos e ressecar a pele. 

Ácido salicílico e ácido glicólico: podem ser muito agressivos para a pele sensível com rosácea. 

Mentol e eucalipto: podem causar irritação e sensação de queimação. 

Parabenos: potencialmente irritantes e podem desencadear reações adversas. 

Ureia: pode causar irritação em peles sensíveis. 

Lembrando que antes de excluir ou acrescentar qualquer produto na sua rotina é preciso consultar seu médico dermatologista de confiança, combinado? 

Existe tratamento para a rosácea? Rosácea tem cura? 

Não há cura para rosácea, infelizmente, o que há são tratamentos para controlar os sintomas, esse pode ser feito por meio de antibióticos aplicados na pele, como, peróxido de benzoíla, clindamicina, metronidazol, eritromicina que reduzem a inflamação e têm efeito antibacteriano, assim como o ácido azelaico que é ótimo para reduzir a inflamação e ajudar a desobstruir os poros. 

O sol pode piorar a rosácea? 

Segundo o Jornal da USP, sim, a exposição à luz solar pode piorar a rosácea, já que o sol pode causar uma dilatação dos vasos sanguíneos na pele, aumentando a vermelhidão, além disso os raios ultravioletas (UV) podem provocar uma resposta inflamatória na pele, piorando os sintomas da rosácea como inchaço e protuberâncias, deixar a pele mais sensível e até danificar a barreira cutânea. 

Qual o melhor protetor solar para quem tem rosácea? 

Escolher o protetor solar para rosácea certo é indispensável para proteger a pele sensível e minimizar os sintomas. Escolha um que tenha: 

Filtros minerais 

O protetor solar com filtro mineral possui óxido de zinco e dióxido de titânio que são menos irritantes do que os filtros solares químicos. 

Esse tipo de filtro mineral é indicado para todos os tipos de pele, inclusive é uma boa opção de protetor solar para pele sensível, o que inclui também a rosácea. 

Fórmula hipoalergênica 

Esse tipo de produto reduz o risco de reações alérgicas e irritações. Para que seja considerado hipoalergênico ele precisa ser aprovado nos testes realizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

Livre de fragrâncias e ser não-comedogênico 

Produtos com fragrâncias podem causar irritação e sensibilização da pele. Já o não-comedogênico vai ajudar a não obstruir os poros, reduzindo o risco de erupções. 

Propriedades calmantes e anti-inflamatórias 

Ativos como niacinamida, extrato vegetal de Cassia alata e antioxidantes ajudam a acalmar a pele e controlar a reação inflamatória da rosácea. 

Ativos hidratantes 

Esses ativos como esqualano, ácido hialurônico e ceramidas ajudam manter a pele hidratada, sem irritações e com a barreira cutânea intacta. 

Conheça o Protetor Solar Mineral Ollie 

Com filtros 100% minerais que criam uma barreira física de proteção que reflete os raios UV, ele é não irritante e tem ação suave na pele 

Pode ser usado em peles sensíveis e sensibilizadas, tem FPS 50, FPUVA 16, esqualano, 3% de niacinamida, é hipoalergênico, livre de fragrâncias e parabenos tem textura fluida que não pesa na pele. Conheça clicando aqui. 

 

Imagem principal retirada do site Shutterstock.