Melasma na gravidez: como evitar e tratar

Melasma na gravidez: como evitar e tratar

O melasma na gravidez é uma condição que atinge muitas gestantes. Vem com a gente descobrir o porquê, como tratar e prevenir.

O melasma é uma condição dermatológica caracterizada pelo surgimento de manchas escuras na pele, especialmente no rosto. Embora possa afetar qualquer pessoa, gestantes são mais propensas devido às mudanças hormonais que ocorrem durante a gravidez. 

O que é melasma na gravidez? 

O melasma é uma hiperpigmentação da pele causada pelo aumento da produção de melanina, o pigmento responsável pela coloração da pele. Geralmente, essas manchas aparecem no rosto, principalmente na testa, bochechas, nariz e acima do lábio superior. Na gravidez, o melasma recebe o nome de cloasma gravídico. Uma vez que apareça as manchas é possível que elas aumentem de tamanho e intensidade caso haja a exposição ao sol sem proteção solar. 

O Melasma não é a única alteração na cor da pele, que atinge cerca de 70% das gestantes, mas é uma das mais aparentes e de maior queixa nos consultórios médicos. 

Por que gestantes têm melasma? 

Não existe uma principal causa do melasma, mas sim alguns fatores que podem desencadear a doença, nas gestantes o principal fator é a alteração hormonal. 

Durante a gestação, há um aumento nos níveis de alguns hormônios, como estrogênio e progesterona, que desempenham um papel importante na regulação da pigmentação da pele. Esses hormônios podem estimular os melanócitos, células que produzem melanina, levando ao surgimento de manchas escuras. 

Além das mudanças hormonais, outros fatores podem contribuir para o desenvolvimento do melasma durante a gravidez. A exposição solar é um desses fatores, pois a radiação ultravioleta (UV) pode desencadear ou agravar o melasma, assim como a predisposição genética, uso de alguns medicamentos e até cosméticos. 

Quando começa a aparecer melasma na gravidez? 

Melasma na gravidez quando aparece é uma dúvida muito comum nos mecanismos de buscas. Geralmente, surge no segundo trimestre, quando as mudanças hormonais são mais acentuadas.  

Durante os primeiros meses da gravidez, os níveis hormonais, especialmente de estrogênio e progesterona, começam a aumentar gradualmente. No entanto, é no segundo trimestre que esses níveis atingem seu pico, contudo, pode ocorrer em qualquer fase da gestação. 

Como evitar melasma na gravidez? 

Evitar o melasma durante a gravidez requer cuidados específicos, especialmente devido às mudanças hormonais e ao aumento da sensibilidade da pele. Olha só algumas dicas: 

Use protetor solar diariamente 

A exposição ao sol é um dos principais fatores desencadeantes do melasma. A radiação ultravioleta (UV) presente na luz solar estimula a atividade dos melanócitos. O aumento na produção de melanina leva a uma pigmentação mais intensa e ao surgimento de manchas escuras.  
 
Para quem já tem melasma, há uma intensificação das manchas e a exposição cumulativa ao sol, mesmo em pequenas quantidades gera uma piora do quadro que, muitas vezes, pode ser irreversível. 

Para evitar, use protetor solar regularmente e com a indicação do seu médico de confiança, só ele poderá dizer se a fórmula do produto é adequada para grávidas. 

Reaplique o protetor solar regularmente 

Aplique o protetor solar a cada duas horas, ou com mais frequência se estiver nadando ou transpirando. A reaplicação é crucial para manter a eficácia do produto ao longo do dia. 

Aplique o produto no corpo todo, inclusive na barriga, caso haja exposição ao sol dela.  
 
Leia também nosso artigo sobre qual a quantidade correta de protetor solar: bastão, líquido e spray. 

Evite exposição solar intensa 

Tente evitar a exposição solar direta, especialmente durante as horas de pico de intensidade solar, que geralmente ocorrem entre as 10h e 16h. Para evitar manchas na gravidez, busque sombras, use chapéus de abas largas e roupas de manga longa para proteger a pele, mesmo com o protetor aplicado. 

Consuma alimentos ricos em folato 

Consumir alimentos ricos em folato pode ser benéfico para gestantes com melasma devido ao papel desse nutriente no controle dos processos de pigmentação da pele e na saúde geral durante a gravidez. O folato, também conhecido como vitamina B9, é essencial para várias funções corporais, incluindo a regulação da produção de melanina.  

O folato para gestantes também atua como um antioxidante, ajudando a neutralizar os radicais livres e é fundamental para prevenir defeitos no tubo neural do feto, contribuindo para a formação adequada do sistema nervoso central do bebê. 

Opte por produtos seguros para grávidas 

Certifique-se de que os produtos de cuidados com a pele que você está usando são seguros durante a gravidez. Alguns ingredientes, como ácido retinoico e ácido salicílico em concentrações elevadas, podem não ser recomendados para gestantes.  
 
Esses tipos de ácidos ajudam a deixar a pele mais uniforme, disfarçando as manchas. É importante sempre se consultar com um profissional para ter indicações de produtos para gestantes, combinado? 

Melasma na gravidez some depois? 

As manchas costumam desaparecer até um ano após o parto, mas cerca de 30% das pessoas gestantes ficam com sequelas das manchas que podem retornar nas próximas gestações. 

Caso as manchas persistam é preciso iniciar um tratamento com acompanhamento médico para diminuir a intensidade e o tamanho das manchas. 

Após o nascimento do bebê, o tratamento com ácidos mais agressivos pode ser iniciado após o fim da amamentação, além de peelings e sessões de laser. Busque por indicação do seu médico para entender qual o melhor tratamento. 

É normal aparecer manchas escuras no corpo na gravidez? 

Sim, é normal surgir manchas em diversas regiões como axilas, virilhas, bico do seio, assim como apresentar virilha escura na gravidez. Para distinguir essas manchas do melasma deve-se prestar atenção ao formato e cor das manchas, se elas forem irregulares castanho escuras ou marrom acinzentadas é melasma. Consulte sempre um dermatologista para um diagnóstico preciso. 

Onde pode surgir melasma na gravidez? 

Rosto 

O rosto é a área mais comum para o desenvolvimento de melasma durante a gravidez. As manchas escuras podem ocorrer em áreas como as maçãs do rosto, testa, nariz, lábio superior e queixo. 

Testa 

A testa é frequentemente afetada pelo melasma, com manchas escuras que podem se estender ao longo da linha do cabelo. 

Maçãs do rosto 

As maçãs do rosto são uma área comum para o melasma, com manchas que podem variar em tamanho e intensidade de pigmentação. 

Lábio superior (buço) 

O lábio superior, também conhecido como buço, é uma área propensa ao melasma em algumas mulheres grávidas. 

Barriga 

O melasma na barriga é algo menos comum, mas que pode ocorrer. As mudanças hormonais, juntamente com a exposição ao sol, levam ao desenvolvimento das manchas escuras em diversas áreas do corpo, incluindo a barriga. 

Seios 

O melasma no seio não é algo comum. As manchas que surgem nessa área nem sempre são decorrentes do melasma, por isso é preciso consultar um médico de confiança para entender melhor a mancha. 

Qual o melhor protetor solar para gestante com melasma? 

Para que o produto seja considerado um protetor solar bom para grávidas com melasma, é preciso que ele tenha algumas características, como: 

Cor 

O melhor protetor solar para gestantes com melasma são os produtos que possuem cor. O protetor solar com cor tem o pigmento que, além de proteger dos raios solares, também contribui para a proteção contra a luz azul. O pigmento presente na fórmula possui óxido de ferro, que é um dos ativos que dão cor, e absorve a radiação visível, minimizando o efeito da luz. Em outras palavras, o pigmento cria uma camada extra de proteção, além de uniformizar o tom da pele, sendo um ótimo protetor solar para o rosto com melasma.  

Fórmula física ou mista 

Os produtos com proteção física, que é fornecida pelos pigmentos minerais, como óxido de zinco, que refletem a luz do sol e agem como uma barreira física na pele, evitam que os raios ultravioletas atinjam a superfície da pele, e química, que absorvem e dissipam a radiação UV, são perfeitos já que bloqueiam os raios solares antes que eles possam estimular a produção de melanina. 

Proteção de amplo espectro 

Certifique-se de que o protetor solar oferece proteção de amplo espectro, o que significa que ele protege contra os raios UVA e UVB. Ambos os tipos de raios podem desencadear ou piorar o melasma. 

Hipoalergênico e não comedogênico

Escolha um protetor solar hipoalergênico e não comedogênico para minimizar o risco de reações alérgicas e obstrução dos poros, bem como optar por protetores solares testados dermatologicamente, já que eles proporcionam uma maior garantia de segurança e eficácia. 

Leia também protetor solar para gestante: como escolher e quais cuidados tomar. 

Bastão com Cor Ollie 

A Ollie possui o Bastão com Cor que além de FPS 95, FPUVA 40, tem cobertura média, ácido hialurônico que contribui para a hidratação, vitaminas C e E e textura sequinha que não pesa. 

Indicado para peles com melasma, ele suaviza manchas de acne, não deixa a pele melequenta e pode ser usado como maquiagem até em dias mais quentes. Conheça clicando aqui. 

 

Imagem principal retirada do site Freepik – yanalya.