Alergia a protetor solar: como identificar e tratar

Alergia a protetor solar: como identificar e tratar

O produto com FPS é um item indispensável na rotina de cuidados, mas algumas vezes peles mais sensíveis podem sofrer com alergia a protetor solar. Vem com a gente saber tudo sobre.

A alergia ao protetor solar ocorre quando o sistema imunológico reage de forma exagerada a uma ou mais substâncias presentes na composição do produto. Geralmente, a reação alérgica é causada por ingredientes químicos ou uma sensibilidade maior da própria pessoa. 

Sintomas da alergia a protetor solar 

Identificar a pele com alergia a protetor solar pode ser um desafio, pois os sinais variam de pessoa para pessoa, normalmente, os sintomas comuns incluem: 

  • Coceira intensa na pele após a aplicação do produto; 
  • Vermelhidão e bolhas brancas ou avermelhadas que podem se assemelhar a queimaduras de sol; 
  • Inchaço, bolhas ou descamação da pele; 
  • Sensação de queimação na área afetada. 

Em casos mais graves é possível ter dificuldade em respirar. Caso tenha qualquer um desses sintomas, é importante buscar por ajuda médica, combinado? 

Como é o diagnóstico da alergia ao protetor solar? 

O diagnóstico da alergia ao protetor solar é feito observando os sintomas e excluindo possíveis outros produtos que possam causar a alergia. O profissional de saúde pode indicar a realização de um exame de alergia para checar se há alguma reação a componentes específicos presentes na fórmula do protetor. 

O que causa a alergia ao protetor solar? 

A alergia ao protetor solar pode ser desencadeada por vários fatores, incluindo: 

  • Ingredientes químicos presentes no protetor solar, como octocrileno, avobenzona ou oxibenzona; 
  • Álcool e parabenos diversos; 
  • Histórico pessoal ou familiar de alergias cutâneas. 

Lembrando que esses componentes não causam alergia em todas as peles, eles são testados e aprovados pela Anvisa, mas em peles mais sensíveis e com tendência a alergia talvez tenha um risco maior de apresentarem sensibilidade. 

Leia também protetor solar faz mal para a saúde? 

O que fazer quando um produto te dá alergia? 

Se você suspeita que tem alergia ao protetor solar, é importante adotar as seguintes medidas: 

  • Lavar a área com água abundante e um sabão com PH neutro. Esse tipo de sabão remove as impurezas e produtos da pele sem prejudicá-la, limpando de forma suave e sem ressecar. 
  • Indica-se hidratar a pele com produtos hipoalergênicos calmantes, como os que contêm camomila e alfazema. Esses produtos deixam a pele hidratada sem pesar. 
  • Se a área não melhorar após 2 horas, busque por um dermatologista de confiança. 
  • Caso sinta dificuldade em respirar, vá imediatamente à emergência médica. Não aguarde os sintomas passarem. 

Evite acalmar a pele irritada com receitas caseiras, a alergia ao protetor solar no rosto e corpo causa sintomas que nem sempre são tratados com receitinhas caseiras, podendo até piorar o quadro. 

Como tratar alergia ao protetor solar? 

O tratamento da alergia ao protetor solar varia de acordo com os sintomas e sua gravidade. Pode-se recomendar antialérgicos como Loratadina ou Allegra.  

Para amenizar a coceira de alergia ao protetor solar são recomendadas pomadas anti-histamínicas como Polaramine em creme, e a mudança para protetores solares físicos, que contêm óxido de zinco ou dióxido de titânio, conhecidos por serem menos propensos a causar alergias. 

Nunca se automedique, sempre consulte um profissional para entender o melhor tratamento. 

Como evitar a alergia ao protetor solar? 

Para evitar futuras reações alérgicas ao protetor solar, temos algumas dicas: 

  • Leia os rótulos dos produtos e evite aqueles que contenham ingredientes aos quais você é sensível. Pode ser, inclusive, ativos como vitamina C, vitamina E, entre outros. 
  • Faça um teste antes de usar um novo protetor solar no rosto ou em áreas sensíveis. Aplique uma pequena quantidade do produto em um uma área pequena e aguarde para ver se terá alguma reação. 
  • Opte por protetores solares formulados para peles sensíveis, livres de fragrâncias e parabenos. 
  • Teste protetores hipoalergênicos. 

Qual o melhor protetor para quem tem alergia? 

Ao escolher o protetor solar que não causa alergia é preciso se atentar a alguns itens, como: 

  • Checar se há possíveis componentes que podem causar alergias, como os citados acima. 
  • Verificar qual o melhor FPS e FPUVA de acordo com o tom da sua pele: 

Peles negras: 

O melhor fator de proteção para a pele negra, segundo a SBD RJ (Sociedade Brasileira de Dermatologia), é a partir de 15 FPS para o dia a dia, mesmo em dias nublados e lugares fechados, e a partir de 30 FPS em ambientes mais expostos. A reaplicação deve ser feita de 2 em 2 horas. 

Peles claras: 

O fator de proteção para pele branca é de 50 FPS. A reaplicação também deve ser feita de 2 em 2 horas. 

  • Ser um protetor solar hipoalergênico 

Esse tipo de protetor é formulado para minimizar o risco de causar alergias na pele, já que é desenvolvido com ingredientes e formulações voltados à pele sensível. 

O protetor solar hipoalergênico é livre de fragrâncias ou contém apenas fragrâncias suaves, já que o cheiro pode ser um dos principais desencadeadores de alergias na pele. 

É importante sempre buscar por protetores que se adaptam a sua pele, e nunca deixe de usar, afinal, só o protetor solar tem os seguintes benefícios: 

Prevenção do envelhecimento precoce 

A exposição excessiva ao sol acelera o processo de envelhecimento da pele, já que leva à produção de radicais livres e ao estresse oxidativo na pele. 

O protetor solar vem como um aliado primordial para o antiaging, protegendo a pele contra os raios ultravioleta (UV) através dos filtros físicos e químicos que absorvem os raios e protegem a pele da radiação.  

Redução do risco de câncer de pele 

O câncer de pele é uma das formas mais comuns de câncer em todo o mundo, segundo o INCA. O uso regular do protetor solar é essencial para reduzir o risco de desenvolver essa doença grave. 

Clareia a pele 

O sol pode causar o aparecimento de manchas na pele e piorar as já existentes, o protetor ajuda na uniformização do tom da pele e evita a piora de manchas de acne e melasma, já que cria uma camada protetora na pele. 

A Ollie possui produtos hipoalergênicos, como o Bastão com Cor, Bastão Incolor e o Protetor Solar Transparente que se adaptam até as peles mais sensíveis. O Bastão com Cor tem FPS 95, FPUVA 40, ácido hialurônico, vitaminas C e E e uma textura aveludada. O Bastão Incolor possui alta resistência à água e ao suor, FPS 95, FPUVA 40 e vitamina E. Já o Protetor Solar Transparente é 100% invisível em todos os tons de pele, tem FPS 40, FPUVA 14, controla a oleosidade e tem ação antioxidante.  

Conheça nossos produtos clicando aqui.  

 

Imagem principal retirada do site Freepik